Chartreux

História

Chartreux

Chartreux

A história da raça Chartreux mais parece uma lenda.

Reza a lenda, que os seus antepassados chegaram a França por mar, vindos provavelmente da antiga Síria e Irã e, trazidos pelos cavaleiros que regressavam das Cruzadas.

Diz a história que o Chartreux viveu e recebeu este nome dos monges Cartuxos da França e talvez tenha compartilhado com eles o famoso licor de Chartreuse. Porém, uma recente pesquisa indica que por causa da aparência de lã da sua pelagem, ele recebeu o mesmo nome de uma lã espanhola muito conhecida no princípio do século XVIII.

A presença desta raça já era documentada desde o século XVI e era reconhecida pela sua textura e cor do pêlo sem igual. Contudo, o seu percurso até aos dias de hoje não foi fácil, uma vez que esteve quase em extinção, pois durante os séculos XVIII e XIX a sua pelagem e carne foram comercializados, pois o seu manto lanudo e fofo era muito apreciado.

Costumava ser criado por causa de seu incomparável pêlo aveludado, o que o fazia alcançar um preço elevado. No entanto, na década de 1920, a raça diminuiu drasticamente, mas felizmente sobreviveu graças aos esforços de duas freiras atraídas pelos gatos cinzas-azulados que vagueavam pelos terrenos do hospital Belle-Ile-sur-Mer.

Cristine e Suzanne iniciaram, então, a reprodução selectiva da raça adoptando um casal de chartreux que vivia na ilha, Marquise e Coquito. Estes gatos formaram o núcleo do seu programa de criação e uma das gatinhas da primeira ninhada, Mignonne de Guerveur foi a primeira gata chartreux a obter o título de Campeã Internacional. Foi considerada “a gata mais estética da exposição do Cat Club de Paris” em 1931 e os seus descendentes foram Campeões ou Campeões Internacionais.

Em 1939 foi reconhecido o primeiro standard da raça de Chartreux e o famoso gato azul de França passou a ser mais conhecido e representado na Europa ocidental.

Características físicas

Um gato robusto, os machos de porte grande e as fêmeas de porte médio. Sua estrutura óssea é forte e possui ombros largos.

Sua cabeça é grande e arredondada. Orelhas são médias tanto na base quanto na altura. Olhos com muita expressão, com a coloração entre o cobre e ouro.

A cauda é de tamanho médio, mais larga na base e afinando no comprimento. O pêlo é médio-curto com coloração cinza-azulada.

Comportamento

É um gato bastante dócil, alegre e amável, com uma personalidade muito forte, além de ser muito independente.

Apesar de ser muito calmo, adora uma boa caçada e é muito inteligente. Costuma ser bastante silencioso, miando poucas vezes.

Gosta muito do seu dono e demonstra isto com facilidade, mas quando tem alguma doença ou dor, costuma sofrer em silêncio e é importante ficar sempre atento a isto.

Não gostam de muito barulho, preferem um ambiente mais calmo, mas são muito sociáveis e tolerantes.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblrmail

Deixe uma resposta